Discursos

06/02/2017

DISCURSO PROFERIDO NA COLAÇÃO DE GRAU FFB 2016.2

Prof. Tales de Sá Cavalcante (Diretor Superintendente da Organização Educacional Farias Brito)

Prezada Professora Fernanda Denardin, Diretora Acadêmica, em nome de quem saúdo todos os participantes da mesa;

Autoridades presentes;

Colaboradoras e colaboradores da Faculdade Farias Brito;

Prezadas e prezados neoconcludentes;

Senhoras e senhores,

Boa noite.

Hoje, nesta magna solenidade, todos os que fazem a Faculdade Farias Brito enviam-lhes felicitações. Vocês sonharam alto e atingiram os objetivos. Parabéns!

Da mesma forma, homenageamos todos que contribuíram para este grande feito. Em primeiro lugar, mães e pais, que, ao priorizarem o saber em vez do lazer, colhem hoje os frutos. E também avós, avôs, irmãs, irmãos, madrinhas, padrinhos, cônjuges, namoradas, namorados, noivas, noivos, amigas e amigos. Todos foram vetores que, juntos, compuseram um belo efeito resultante.

Homenageamos, também, diretores, coordenadores, psicólogos, colaboradores, que, irmanados em nossa filosofia de educação, têm, mais uma vez, a felicidade de comemorar uma conclusão de curso, quando parabenizamos estes brilhantes concludentes.

Merecem, ainda, felicitações os notáveis professores da Faculdade Farias Brito. Estes, ao lidarem com jovens aprendizes, sob orientação do mestre dos mestres, Genuino Sales, seguem suas máximas, entre elas: “Só os fracos, os impotentes quedam na resignação; os enérgicos insurgem-se, lutam, dão combate à vida e vencem.”

Em épocas passadas, celebrava-se efusivamente a idade em que a garota, já não mais menina, ainda não era moça. Ao completar 15 anos, era menina-moça, debutante e apresentada à sociedade numa majestosa festa para grande satisfação de sua família, em especial de sua genitora, que ali se imaginava em sua segunda festa de 15 anos.

Com o surpreendente avanço tecnológico dos atuais e futuros dias, talvez possamos imaginar a possibilidade de uma mãe, octogenária, celebrar o aniversário de 15 anos de uma filha querida. Seria uma das maiores alegrias por ela sentida, ao ver sua criança de outrora a iniciar-se como mulher formada.

Assim se sente a Organização Educacional Farias Brito, quando, aos 81 anos, celebra os 15 anos de sua filha, Faculdade Farias Brito. E, na hora da aguardada valsa, seu corpo inteiro baila sorridente. A menina-moça entrega à sociedade jovens que lá brilharão. A satisfação da mãe é imensa ao observar que os movimentos de sua filha são harmônicos entre seus diretores, professores, coordenadores, psicólogos e colaboradores. São eles cérebro, coração, braços, pernas e demais órgãos da menina-moça a emocionar-se com a sensação de dever cumprido, na Solenidade de Graduação de 7 de seus 20 cursos.

Madre Teresa de Calcutá e Montaigne nos incentivam à permanência no bom humor. Ela, quando diz: “Jamais saberemos todo o bem que um simples sorriso pode ser capaz de fazer.” E Montaigne, quando afirma: “Nada faço sem alegria.” No entanto, por vezes, para evitar futuras falhas, necessitamos exemplificar com algo melancólico. Peço, portanto, vênia para lembrar o 29 de novembro de 2016, quando os brasileiros, em luto, solidarizaram-se após a queda do avião usado pela equipe da Chapecoense. Revoltou-nos a atitude do piloto, quando, a demonstrar um descuido inconcebível, não obedeceu às normas referentes à quantidade de combustível e pôs fim à vida de 71 pessoas, a incluir a sua.

Em função de reflexões constantes, tenho pensado no quanto a vida requer de cada um de nós, para que, em busca da perfeição, sejamos exigentes em nossas atitudes e nas dos nossos companheiros de trabalho.

Todas as fases de projeto, fabricação e uso das aeronaves são rigorosíssimas, utilizando, inclusive, uma segunda opção para o caso de falha da primeira. Indaguei a mim mesmo: será que as organizações, quer particulares ou públicas, não deveriam também buscar a perfeição? Sim. Sem dúvida. E esta se faz excelente oportunidade para iniciar tal cruzada, pois aqui estão futuros cérebros, corações, braços e pernas de instituições que precisam de maior rigor em suas normas e missões. Os profissionais liberais também se incluem, uma vez que, para findar o “jeitinho brasileiro”, devemos iniciar por nossas atitudes.

Assim como é um desastre a queda de um avião, também o é a derrocada de uma entidade, quer pública ou privada, ou uma pessoa física.

Os cabelos brancos me permitem conceder a estes jovens graduandos alguns conselhos úteis à nova vida. Para tanto, farei um paralelo entre um avião e uma instituição ou um profissional liberal.

O PERFECCIONISMO

As fases a cumprir quando se fabrica uma aeronave são compatíveis com a citação de Akio Toyoda, fundador da Toyota, quando nos ensinou: “Não escondam falhas e sejam intolerantes com elas.” Esse perfeccionismo é essencial ao sucesso e também vale para vocês, graduandos, e para entidades.

Muitas saudades temos de um grande piloto que quase voava. Seu habitat não era o ar, mas as pistas de Fórmula 1. Ayrton Senna afirmou: “No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz.”

Pensem nas instituições e em vocês como aviões. Imaginem que o seu futuro e de outras pessoas dependerá das decisões, grandes ou pequenas, que irão tomar.

Considerem os seguintes aspectos fundamentais ao sucesso dos próprios voos e daqueles a serem exercidos pelas organizações a que pertencem ou pertencerão.

O PLANEJAMENTO

Para vencer, é essencial um bom planejamento. Vários planos e simulações são feitos antes da fabricação de aviões. Ninguém chega a lugar algum sem planejamento. E já dizia José Raimundo Costa: “Quem planeja trabalha a metade e produz o dobro.”

A ENERGIA

Foi o errôneo dimensionamento do combustível, energia utilizada nos aviões, que ocasionou o desastre da Chapecoense. E qual seria a energia de uma instituição? Tão importante quanto a que leva ao ar toneladas num voo aeronáutico é a energia de uma organização. A depender de seu tipo, poderá necessitar de várias, mas existe uma primordial. A energia das pessoas. Ela faz a diferença.

Por isso, nossa Faculdade realiza criteriosamente a escolha de seus colaboradores, corpo técnico e, principalmente, mestres, que, na FFB, são os maiores responsáveis pelos sucessos ora comemorados.

O PILOTO, O LÍDER

A escolha mais importante é a do piloto. Sem uma boa liderança, nada funciona bem. As estatísticas estão a nos mostrar: a boa instituição tem bom líder, principalmente no meio educacional. Escola boa tem bom diretor. Esse foi um passo primordial para que, hoje, dos 100 melhores colégios públicos do Brasil, 77 sejam do Ceará.

A MANUTENÇÃO

Após o desastre de novembro passado, um dos especialistas em aero aviação, Ernesto Klotzel, ao ser entrevistado, argumentou: “Não existe avião velho. O que existe é avião mal mantido.”

Será que as entidades brasileiras possuem manual e calendário de manutenção de todos os segmentos que os exigem? As pessoas realizam devidamente sua própria manutenção com check-ups preventivos? Não são apenas os aviões que caem por falta de manutenção. Organizações privadas também. Repartições públicas e seres humanos também.

Em seu livro A Medicina da Imortalidade, Ray Kurzweil, um dos maiores cientistas da atualidade, e Terry Grossman citam o gerontologista Aubrey de Grey, ao afirmar que uma casa pode durar para sempre porque nós descobrimos todas as tecnologias de manutenção de casas. Da mesma forma, quando descobrirmos as tecnologias de manutenção de seres humanos, não morreremos.

Em seu livro, mostram os conhecimentos necessários à manutenção de nossa “casa” biológica e ao prolongamento de sua longevidade e ainda afirmam que o alcance da nossa vitalidade sem limites está próximo.

A DECOLAGEM E A ATERRISSAGEM

A Física define inércia como sendo a propriedade dos corpos de tenderem a permanecer no estado em que se encontram, quer seja de repouso ou de movimento retilíneo uniforme. Vencer a inércia não é fácil. Quer seja numa decolagem ou numa aterrissagem. É por isso que os aviões utilizam tanta potência para decolarem. E os freios, juntamente com a resistência do ar, são tão exigidos na aterrissagem. Um novo voo, como um novo dia de trabalho ou o início de um projeto ou uma etapa, o que nos exige maior energia e mais concentração.

Uma aterrisagem é uma urgente precaução quando a velocidade imprimida ao desafio está elevada, mas a razão obriga brusca diminuição e, às vezes, o repouso. É quando, em plena agitação, desejamos um sono tranquilo e precisamos nos desligar paulatinamente, com o uso de meditação ou simples relaxamento.

O VOO

Prezadas formandas, estimados graduandos,

Um dos itens mais importantes durante o voo é a segurança. O piloto só inicia a decolagem após a análise de um checklist completo. Muitos de nós não fazemos checklist antes de nossas decolagens. E o plano de voo, essencial para o sucesso da viagem, deve conter todos os pormenores. Da mesma forma, devemos possuir planejamento estratégico adequado. O cinto de segurança é uma referência, uma vez que, nas turbulências inerentes aos voos e ao dia a dia, a prevenção evita acidentes.

POLÍTICOS

Toda a perfeição de um voo depende de pessoas, normas e procedimentos. Se os elaboradores dos manuais a serem seguidos forem mal-intencionados, as aeronaves estarão em perigo.

E qual o perfil atual da maioria dos legisladores brasileiros e de seus companheiros do Poder Executivo com poder de veto? Existem mais políticos bem ou mal-intencionados? Estamos elaborando boas normas? Os mecânicos e tripulantes do avião Brasil são bons?

Nobres concludentes,

Todos os brasileiros poderão viajar em vários aviões de distintas companhias aéreas. Cada avião com seu comandante, sua tripulação e seu pessoal de apoio. Se vocês souberem que o estado dos aviões assemelha-se ao da Chapecoense, ingressarão nas aeronaves felizes da vida ou agirão a transformarem os erros em acertos?

Brilhantes bacharelas e bacharéis, sigam Martin Luther King, quando disse: “Hoje é sempre o dia certo para fazer as coisas certas de modo certo.”

Honradas e honrados formandos,

A Faculdade Farias Brito começa a acenar-lhes, não com um “Adeus”, senão com um “Até breve”. Façam a sólida amizade atual entre vocês perdurar para o sempre. Todos os seus momentos em nossos espaços de convivência passaram a ser históricos e inesquecíveis. A FFB continua uma casa sua. Será sempre um aeroporto com os controladores, de sorriso aberto, ao observarem que o prefixo do avião é EX-ALUNO FFB. Sejam bons aviões a cuidarem de outras aeronaves.

Até breve. Aprovem o checklist, usem o cinto de segurança. Executem os devidos procedimentos e bom voo no avião da vida.

Um abraço e sucesso.

Muito obrigado!

Veja mais

06/08/2016
( Prof. Tales de Sá Cavalcante (Diretor Superintendente da Organização Educacional Farias Brito) )
20/02/2016
( Prof. Tales de Sá Cavalcante (Diretor Superintendente da Organização Educacional Farias Brito) )
22/08/2015
( Prof. Tales de Sá Cavalcante (Diretor Superintendente da Organização Educacional Farias Brito) )
06/08/2015
( Prof. Tales de Sá Cavalcante )